Esta série de modelos é direcionada para a gestão de portfólios de energia, compostos por ativos físicos e instrumentos financeiros de diversos tipos. São softwares especialmente bem–adaptados para análises de risco e tomada de decisão sob incerteza para uma ampla gama de cenários de evolução do mercado; e oferecem a facilidade adicional de já possuírem implementada uma série de particularidades da regulação brasileira aplicável.

OptFolio – Otimização de portfólios de ativos

Downloads Relacionados

Os seguintes arquivos requerem uma senha de instalação.

Ferramenta analítica para gerência e otimização de portfólios de energia compostos de ativos físicos (usinas hidrelétricas, térmicas e renováveis) e financeiros (contratos a termo, derivativos e outros). O OptFolio utiliza técnicas de programação inteira e otimização estocástica para construir portfólios de contratos sob uma ótica risco-retorno utilizando índices de risco (tais como CVaR e funções utilidade) e vem sendo utilizado em estudos comerciais no Brasil e no exterior (Turquia) para otimização de contratos de energia e comercialização integrada de renováveis.

Optfolio – mix ótimo de ativos físicos e financeiros considerando cenários de preço spot, produção de energia e restrições de riscos associados. OptFolio têm sido usado por clientes na Europa para determinar a estratégia ótima de despacho / contratação em mercados de curto prazo, e na América Latina para otimizar o portfolio de ativos multinacionais de geração de investidores internacionais.

O modelo OptFolio é uma ferramenta de decisão para gerência de portfolios de energia, incluindo ativos físicos, tais como usinas e ativos financeiros, tais como contratos bilaterais e outros derivativos de energia elétrica.

O objetivo é maximizar o valor presente do fluxo de caixa líquido para uma dada empresa. Existem várias fontes de custos e receitas que são calculadas pelo Optfolio na composição do fluxo de caixa líquido:

  • Custos de geração, tarifas de transmissão, outros custos fixos, impostos, custos financeiros associados aos contratos e derivativos adquiridos, e custos de investimentos associados à construção de novas usinas;
  • Receitas financeiras provenientes de vendas de contratos de energia e outros derivativos;
  • Receitas provenientes de vendas de energia no mercado de curto prazo onde existe incertezas com relação aos preços.

O programa determina as decisões ótimas de investimento em ativos físicos (i.e. construção de novas usinas) e financeiros (i.e. compra ou venda de contratos ou outros derivativos). Restrições de riscos em termos de “Value at Risk” (VaR) tais como um requisito mínimo de receitas a um nível de risco, podem ser consideradas.

O modelo tem três opções para função objetivo:

  • Maximizar o valor esperado das receitas líquidas;
  • Maximizar o valor esperado da função utilidade;
  • Maximizar as receita acumuladas mínimas em intervalos de tempo especificados e ao longo de um conjunto de cenários hidrológicos.

O modelo representa os seguintes aspectos:

  • Projetos obrigatórios e conjunto de projetos mutuamente exclusivos;
  • Limites de contratação;
  • Restrições de investimentos;
  • Restrições de riscos em termos de “Value at Risk” - VaR;
  • Taxa interna de retorno associada a cada cenário.
  • Abordagem de Solução
  • O problema é formulado como um problema de programação inteira mista.