Desenvolvimento hidroelétrico sustentável no Gabão

Workshop – 07.02.2019

Em 30 de janeiro a PSR participou do Workshop Planejamento em escala de bacia hidrográfica e hidroeletricidade sustentável, organizado pela The Nature Conservancy (TNC) no Gabão. O workshop apresentou os resultados de um estudo da PSR para a TNC sobre o desenvolvimento hidroelétrico do sistema elétrico Estuaire (o mais importante do país, que inclui a capital Libreville) através das bacias hidrográficas dos rios Mbé, Komo e Abanga.

O Gabão é um país da costa oeste da África Central com pequena população (2 milhões de habitantes) e uma grande diversidade de ecossistemas, em sua maior parte bem conservados. Alguns projetos estão próximos a parques nacionais, lar de elefantes (foto), leões, gorilas e muitas espécies de peixes. Daí a preocupação de que o desenvolvimento hidrelétrico, que é bastante importante para o desenvolvimento econômico do país, não provoque impactos significativos sobre o meio-ambiente.

Fonte: Our World, Our Story 2017 Annual Report, The Nature Conservancy

Neste estudo o ambiente computacional HERA desenvolvido pela PSR foi utilizado para estudar cenários de aproveitamento hidrelétrico considerando aspectos econômicos (orçamentos foram gerados para diversas alternativas) e ambientais, sobretudo as implicações das vazões ecológicas a jusante do projeto Ngoulmendjim sobre sua capacidade instalada e outros parâmetros deste projeto, que está em estado mais avançado. A preocupação se justifica pelos possíveis impactos ambientais, sobretudo para espécies aquáticas a jusante do projeto (pela redução significativa de vazões) no rio Komo e sobre o pequeno afluente Petit Tsibilé na bacia receptora, que terá impacto contrário (um substancial aumento das vazões). Diversas alternativas de divisão de quedas foram geradas para avaliação dos stakeholders (Direção Geral de Energia, Direção Geral de Água, Direção Geral de Meio ambiente e Parques) considerando cenários de vazões ambientais no Komo e preços de venda de energia do PPA. O benefício econômico dessas alternativas, a energia anual produzida, bem como métricas sobre impacto ambiental (área alagada em paisagens de floresta intacta, emissões de gases de efeito estufa, ecossistemas aquáticos impactados pela alteração de vazões e aporte de sedimentos, etc.) puderam ser discutidos através de uma plataforma de visualização Web (ver gráfico).

O workshop teve dois desdobramentos: pelo lado das agencias governamentais há interesse em maior capacitação para o uso das ferramentas computacionais de apoio à decisão, dentre as quais o HERA. Pela TNC há uma manifestação de interesse em estender o estudo do Estuaire para outras cinco bacias hidrográficas do Gabão com potencial hidroelétrico.